SmartHome: Por um consumo mais sustentável

Por 11 Abril, 2018Tutoriais e Dicas

Resultados do Smart Home Survey

Hoje em dia, utilizar equipamentos inteligentes em casa é cada vez mais uma tendência. Prova disso são os resultados revelados pelo Smart Home Survey, preparado pela Context, em que 39% dos cidadãos espanhóis gostariam de morar numa casa inteligente nos próximos 5 anos.

Embora esta tecnologia já exista há algum tempo, a popularização da SmartHome não ocorreu até os fabricantes perceberem que o consumidor não está disposto a fazer grandes investimentos para tornar a sua casa numa “casa inteligente”. Na verdade, isto significa que os consumidores não adotarão esta tecnologia a partir de projetos integrais, nos quais todos os aspetos da habitação estão incluídos, mas que poderão adquirir soluções que respondam a uma necessidade específica, que não exijam um grande investimento monetário e que sejam fáceis de instalar e configurar.

Tomada inteligente TP-Link HS110

Smarthome, um aliado na segurança doméstica

Atualmente, a segurança e o alto preço da energia favorecem a adoção de equipamentos inteligentes dentro de casa. De facto, o relatório da Context revela que 18% dos cidadãos têm necessidade de saber o que acontece em casa quando estão ausentes, sendo esta uma das razões pelas quais desejam estes equipamentos. Assim, as câmaras em cloud, mas também todas as outras que oferecem ao utilizador a possibilidade de ver em tempo real a partir do seu smartphone, tablet ou computador, qualquer divisão da sua casa e até conversar com as pessoas que estão no mesmo, estão a tornar-se num importante aliado na segurança doméstica.

O preço da energia é outro fator pelo qual os consumidores decidem apostar em dispositivos inteligentes, pois acreditam que assim podem conseguir otimizar os seus gastos. As tomadas inteligentes permitem controlar, através de uma aplicação do smartphone, o aparelho que se encontra ligado. Assim, por exemplo, podemos remotamente ligar ou desligar o ar condicionado de casa. Esta opção permite reduzir o consumo de energia de uma forma mais eficaz do que, por exemplo, através de temporizadores tradicionais, que começam sempre no horário programado e não permitem cancelar o processo.

TP-Link LB100 considerada melhor proposta de valor no mercado

Estima-se que a utilização de tomadas inteligentes permitirá uma redução na conta da energia de até 20%. Se adicionarmos outros sistemas de monitorização, como termostatos inteligentes, a Associação Espanhola de Domótica (CEDOM) calcula uma poupança de até 30%.

Outro caso são as lâmpadas inteligentes que, no caso da TP-Link LB120, permitem uma poupança de energia de até 80% em comparação com outras lâmpadas tradicionais, com a vantagem do consumidor poder controlar diretamente o custo do kilowatt através da aplicação.

TP-Link LB100 considerada melhor proposta de valor no mercado

Smartphones, a porta de entrada da SmartHome

Os smartphones são cada vez mais indispensáveis, especialmente graças ao desenvolvimento de aplicações que permitem ao utilizador tomar diversas ações, o que tem sido fundamental para a indústria das SmartHomes. Graças a novas aplicações é possível reduzir a complexidade inerente a esse novo panorama, facilitando o acesso a utilizadores com poucos conhecimentos a nível tecnológico.

A tecnologia “Plug and Play” e a extrapolação de formas de utilização semelhantes às dos utilizadores de smartphones, juntamente com a perícia e liderança no mercado doméstico da conectividade Wi-Fi, permitiram que a TP-Link criasse um portfólio de soluções bastante acessíveis para tornar uma casa (mais) inteligente. Sem necessidade de grandes investimentos, o utilizador tem o poder de aceder, controlar e gerir qualquer dispositivo da casa onde quer que esteja, podendo ainda monitorizá-los em termos de consumo.

Comentar artigo