Qual o Switch Power Over Ethernet a instalar?

Por 23 Setembro, 2019Notícias Tempo de leitura: 4 minutos

As redes Wireless dinamizaram o acesso à informação. A tecnologia Power over Ethernet (PoE) revoluciona as redes Wireless, sistemas de videovigilância e VOIP, com a capacidade de fornecer dados e eletricidade através do mesmo cabo Ethernet. Esta tecnologia permite uma redução significativa nos custos e processo de instalação.

Com o crescente mercado da domótica e o IoT (Internet of Things), que facilitou a interação com objetos do nosso cotidiano em ambientes domésticos, empresariais e indústriais, rapidamente a escolha recai sobre os Swicth’s POE como base de interligação nos seguintes equipamentos:

  • Sistemas de Videovigilância IP
  • Access Points
  • Telefones VOIP
  • Controlo de Acessos
  • Postos de trabalho
  • Terminais POS
  • Domótica Consolas de Controlo e Comando
  • Digital Signage
  • Automação Industrial
  • Sistemas de Iluminação LED Inteligentes

A tecnologia PoE baseia-se nos padrões IEEE 802.3 definidos pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers, no qual define como os equipamentos de rede devem operar entre eles para promover a interoperabilidade a nível global.

A seguinte tabela comparativa, refere a potência máxima em WATT de Standard PoE a nível da porta.

É comum surgirem algumas dúvidas sobre qual o Switch’s POE para um determinado projeto, desde os mais simples aos de maior complexidade.

Quais os Switch que devemos implementar?

Com ou Sem POE?

Na maioria dos projetos que comtemplam Pontos de Acesso Wi-Fi, Sistemas de Videovigilância IP, algumas infraestruturas de Domótica e Automação e telefones IP que cumpram com a norma IEEE 802.3, é importante instalar Switch com POE. Em certos casos, redes de menor dimensão (2 ou 3 Pontos de Acesso Wi-FI, 2 Câmaras IP) poderá não justificar esse investimento, bastando adquirir um Switch sem Gestão e aplicar o Power Intector incluído nos nossos Access Points OMADA. Nas redes de maior dimensão e complexidade, instalar um Swicth com POE/POE+ vai beneficiar economicamente, quer no processo de instalação quer na manutenção da infraestrutura.

Consumo máximo de energia:

Ao fazer o levantamento das necessidades do cliente e de acordo com os modelos de equipamentos POE periféricos (Sistemas de Videovigilância, Pontos de Acesso Wi-Fi, VOIP) é necessário fazer a estimativa do consumo total em WATT, tendo em conta o consumo individual de cada equipamento (802.3af 15W /802.3at 30W). A rede de cabos ethernet Cat5e/6 é igualmente importante. Não é aconselhado instalar cabos de rede CCA (Alumínio revestido de Cobre) não só devido à falta de certificação credível, mas também porque a flexibilidade e raio de curvatura é muito fraca e verifica-se comumente oxidação dos condutores. Os cabos CCA possuem uma resistência DC muito maior em relação ao cobre, pelo que os condutores podem ter um diâmetro 60% maior de forma para compensar a resistência elevada. Se a resistência não for compensada, a queda de tensão será maior para qualquer comprimento TIA’s Channel. Comprimentos maiores (~> 65m) excederão as homologações DCR TIA, limitando a tensão disponível para o equipamento (Câmaras, Access Points). Uma maior resistência significa acumulação de temperatura no troço de cabo, causado perturbações na comunicação e, em certos casos, risco de incêndio. Deverá utilizar sempre cabos de rede em cobre e com certificação feita de acordo com as homologações internacionais.

Conclusão:

Os Switch PoE/PoE+ dinamizam ambos os processos de alimentação e de comunicação com os equipamentos. Atualmente é comum existirem Switchs POE mais simples nas redes domésticas ITED, viabilizando as comunicações na Domótica. Nas infraestruturas de rede empresarial, o PoE+ consegue suportar um maior número de equipamentos de rede. Desta forma, a TP-LINK possui o segmento de Switching POE JetStream: Swicth PoE Sem Gestão, Switch PoE Smart/Easy Smart e os Switch PoE com Gestão, de 5 a 48 portas abrangente e para os mais diversos cenários.

Comentar artigo